Hamilton Carvalhido recebe homenagem póstuma na sessão da Corte Especial


​O ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Hamilton Carvalhido, falecido em 17 de janeiro, foi homenageado no início da sessão de abertura do ano judiciário, na Corte Especial, nesta segunda-feira (1*). Carvalhido morreu em decorrência de complicações da Covid-19.

Em nome dos demais ministros, o presidente do STJ e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, afirmou que o tribunal permanece enlutado pela morte do ex-colega. "Perdeu o STJ, perdeu a magistratura, perdeu o Ministério Público, perdeu a advocacia, perderam os operadores do direito e, principalmente, perdeu a nossa cidadania", lamentou.

Segundo o presidente do STJ, o legado de Hamilton Carvalhido seguirá vivo entre as atuais e futuras gerações. "Aqueles que tiveram a honra de conhecê-lo sabem o quanto ele era cortês, afável e dedicado. Suas atitudes foram um exemplo para as nossas vidas. Era um mestre do direito", recordou.

Representando os advogados, o ministro aposentado do STJ Nilson Naves enalteceu a "instigante" contribuição jurídica de Carvalhido.

"Como um mestre na ciência penal, foi um eterno instigador de debates para a boa interpretação da lei. Para mim, sempre foi muito difícil imaginar o direito penal sem o Carvalhido, bem como o Carvalhido sem o direito penal", ressaltou.

Hamilton Carvalhido foi ministro do STJ de 1999 a 2011, onde integrou a Primeira e a Sexta Turmas, a Primeira e a Terceira Seções, além da Corte Especial. Ele teve a oportunidade de exercer a presidência da corte superior em períodos entre janeiro de 2009 e julho de 2010. O ministro também integrou o Tribunal Superior Eleitoral, como corregedor-geral, em 2011.

Leia mais:

STJ despede-se do ministro aposentado Hamilton Carvalhido, falecido neste domingo (17)

Posted in Notícias - Caposoli Advocacia.