Ministros homenageiam gestão de Noronha e Maria Thereza


​​​O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, foi homenageado nesta quarta-feira (19) ao presidir a última sessão da Corte Especial em sua gestão. A próxima sessão do colegiado já será presidida pelo ministro Humberto Martins, que assumirá a presidência do tribunal no dia 27.

Indicada para falar pelos seus pares, a ministra Nancy Andrighi lembrou ter sido escolhida para discursar tanto na posse quanto na despedida da atual gestão – composta também pela vice-presidente, ministra Maria Thereza de Assis Moura.​​​​​

Na sessão por videoconferência, a ministra Nancy Andrighi – falando em nome dos colegas – apontou o avanço no uso da tecnologia como um dos aspectos mais importantes da gestão que se encerra.

Nancy Andrighi afirmou que um dos aspectos mais marcantes da gestão de Noronha e Maria Thereza na condução dos trabalhos do STJ foi a profunda mudança no uso da tecnologia.

"Esses últimos dois anos foram imensamente produtivos e intensos. Creio que o trabalho de Vossas Excelências para o ingresso do STJ inteiramente na era digital se constituirá em um marco da história do tribunal. O impensável ocorreu no curso da gestão: uma pandemia. Contudo, nem ela foi capaz de obnubilar o brilho deste operoso biênio, que não permitiu que os trabalhos jurisdicionais fossem interrompidos um dia sequer", afirmou.

Firm​​​eza

A ministra Nancy Andrighi destacou ainda que, nestes tempos de incertezas, Noronha e Maria Thereza souberam conduzir o tribunal com firmeza e segurança.

"Essa gestão fortaleceu os objetivos da corte, especialmente o principal deles, que é atender a esperança do cidadão que aqui aporta em busca de justiça. As mudanças foram muito profundas e as desconfianças, dissipadas."

A magistrada observou que o trabalho remoto trouxe significativo aumento na produtividade do STJ, transmitindo uma sensação de segurança para a sociedade. "A atuação dessa gestão reafirmou a necessária confiança na prestação jurisdicional. A sociedade se sente segura em meio à indefinição que permeia este momento difícil para a humanidade. E mais tranquila ela fica ao perceber que foram tomadas providências sensatas e cabíveis pelos administradores desta corte", afirmou.

Nancy Andrighi acrescentou que, em nome dos demais ministros, também deseja muito sucesso aos dirigentes que conduzirão os trabalhos no biênio 2020-2022.

"Em pouquíssimo tempo, o leme será conduzido pelo ministro Humberto Martins e pelo ministro Jorge Mussi. Paz e sabedoria são os nossos sinceros votos. É a ação e a jornada inexorável do tempo. Novo tempo, renovação da esperança."

Advo​cacia

Em nome da advocacia, o ministro aposentado Nilson Naves – ex-presidente do STJ – aderiu às homenagens: "Precisamos agradecer pelo dedicado e competente exercício da presidência do tribunal".

Segundo Nilson Naves, o STJ é uma corte de vanguarda, que foi dirigida competentemente pelo ministro Noronha e pela ministra Maria Thereza no último biênio. "Seja tão realizado e tão feliz ao retornar às sessões e às turmas", desejou Naves ao presidente do STJ.

Dever cum​​prido

O ministro João Otávio de Noronha agradeceu as homenagens e a colaboração que recebeu da vice-presidente, ministra Maria Thereza, durante o mandato.

"A minha marca no tribunal é ser sincero e determinado. Determinação e firmeza não me faltaram nos últimos dois anos. Como é bom trabalhar com uma equipe de colegas que sabem dar sugestões. Por vezes, erramos. Errar é humano. Tenho falhas, mas tenho muita vontade de acertar. Saio com a sensação do dever cumprido, saio feliz", declarou Noronha.

O presidente destacou que procurou conduzir o tribunal com um olhar no futuro. Ele lembrou que precisou reestruturar órgãos e processos de trabalho, além de investir alto em tecnologia. "Não podemos perder o bonde da história. Se não investirmos pesadamente em tecnologia, o tribunal ficará para trás. Nessas escolhas, o propósito era um só: dar agilidade e melhor condição de trabalho aos ministros da casa", acrescentou.

Noronha agradeceu também o apoio dos ministros e declarou que fica grato pela oportunidade de ter exercido a presidência do STJ. Desejou uma feliz gestão ao próximo presidente, Humberto Martins, e ao vice, Jorge Mussi. "Os meus sinceros votos de pleno êxito."

A ministra Maria Thereza de Assis Moura disse acreditar que o trabalho da gestão que se encerra terá continuidade. "O meu mais profundo agradecimento a todos. Pelo carinho e pela colaboração, muito obrigada. Acredito que a nova gestão aperfeiçoará tudo o que vem sendo feito e terá muito sucesso. Que tenhamos novos tempos, melhores ainda do que os que já passamos", ressaltou a ministra.

Posted in Notícias - Caposoli Advocacia.